Vaticano - As propostas e desafios que o Sínodo deixa à Igreja e à Família Salesiana: fala o padre Sala, SDB

02 novembro 2018

(ANS - Cidade do Vaticano) - Nesta segunda e última parte da entrevista concedida à  ANS, o padre Rossano Sala, SDB, Secretário Especial para o Sínodo dos Bispos sobre os jovens, ilustra algumas das propostas do Documento final e comenta a participação e a contribuição da Família Salesiana.

Quais novas contribuições podemos encontrar no Documento final, principalmente no contexto da comunicação e das redes sociais?
No Documento final, há muitas coisas que são repropostas e muitas novas propostas. Para mim, a mais importante é a n. 161, onde propõe-se que cada realidade eclesial possa acolher alguns jovens por algum tempo e acompanhá-los em vista de um discernimento, garantindo: uma vida fraterna alegre e simples, uma missão apostólica forte e uma proposta de espiritualidade sólida. Se conseguíssemos, como salesianos, levar a sério esta iniciativa em todas as Inspetorias, seria algo grandioso.
O tema da comunicação digital é considerado pelos Padres Sinodais como um dos três desafios cruciais, juntamente com os migrantes e os abusos (cfr. nn. 21-24). Os pontos 145-146 solicitam um esforço missionário renovado neste âmbito: eu gostaria de enfatizar, além da proposta para a criação de organismos para a evangelização digital, também a proposta para gerenciar sistemas de certificação de sites católicos: tal proposta responde a queixas de proporções gigantescas, que diz respeito a uma forte falta de ética nas mídias sociais. Somos chamados a identificar ainda melhor "por que" e "como" estar presentes nas mídias digitais.
A Família Salesiana participou amplamente do Sínodo. Quanto há de Salesiano nas conclusões?
A Família Salesiana distinguiu-se no Sínodo pela competência, paixão e simpatia. Muitos temas da nossa espiritualidade foram colocados em pauta e, três de nós colaboraram diretamente no trabalho de elaboração do Documento final. O Sínodo, como um todo, tem muito de salesiano e o Documento final reflete isso de muitas maneiras. Substancialmente para nós, Filhos Espirituais de Dom Bosco, este Sínodo representa quase um "Capítulo geral sui generis" realizado por toda a Igreja, para o bem dos jovens. Penso que, muito do trabalho do nosso próximo Capítulo Geral, que acontecerá em 2020, em certo sentido já foi feito pelo caminho eclesial destes últimos anos. Desta forma, teremos a oportunidade de aprofundar as coisas, sem precisar começar lá atrás.
O que Dom Bosco diria sobre este Sínodo?
Domingo, 28 de outubro, durante a celebração de encerramento da Basílica de São Pedro, olhei várias vezes para a estátua de Dom Bosco. Fiquei muitas vezes comovido pensando nele, em seus imensos esforços para ser fiel a Deus, em sua paixão por todos os jovens, em sua coragem apostólica sem fronteiras e em sua capacidade de envolver tantas pessoas. Imagino que Dom Bosco esteja feliz com este Sínodo: feliz porque a Igreja atestou que seu coração está nos jovens, desde sempre a profunda razão de sua vida e da missão salesiana; feliz também porque alguns de seus Filhos espirituais, em nome de todos, contribuíram com isso tudo.

InfoANS

ANS - “Agência iNfo Salesiana” - é um periódico plurissemanal telemático, órgão de comunicação da Congregação Salesiana, inscrito no Registro da Imprensa do Tribunal de Roma, n. 153/2007. 

Este sítio utiliza ‘cookies’ também de terceiros, para melhorar a experiência do usuário e para fins estatísticos. Escorrendo esta página ou clicando em qualquer de seus elementos, aceita o uso dos ‘cookies’. Para saber mais ou negar o consentimento, clique na tecla "Mais informações".