Print this page

Coreia do Sul – Noviços, missões, jovens vulneráveis: floresce a semente salesiana
Featured

04 dezembro 2017

(ANS – Seul) – Com uma porcentagem de católicos em contínuo crescimento, com o prestígio e a visibilidade de que muitos deles gozam na sociedade – o Neopresidente, Moon Jae-in, é católico – a Igreja na Coreia do Sul está a registrar, faz anos, um período de grande fecundidade e difusão. Também a Inspetoria salesiana SS. Mártires Coreanos” está desenvolvendo um caminho análogo, bem visível também em algumas suas específicas realidades: o noviciado, a Procuradoria Missionária e o serviço para jovens vulneráveis.

O noviciado salesiano coreano encontra-se, desde 2011, junto à cidade costeira de Naeri. Atualmente, os noviços são três, acompanhados pelo Mestre, o Sócio e uma comunidade de três coirmãos sacerdotes, mais um salesiano irmão e um tirocinante. As atividades não se limitam à formação religiosa: os noviços colaboram na animação das iniciativas na contígua casa para retiros – pela qual todos os anos passam cerca de 9.000 jovens – e das pensadas para os jovens pobres e os grupos da Família Salesiana.

A Procuradoria Missionária Salesiana da Coreia do Sul, oficialmente “Nanum Don Bosco” (‘nanum’ significa ‘partilhar’) nasceu em 2013 e tem sua sede em Seul, na Casa Inspetorial. Apesar da sua tenra idade, ‘Nanum Don Bosco’ já desenvolveu uma consistente rede de diversos milhares de benfeitores, procedimentos bem delineados e iniciativas específicas visando a arrecadação de fundos – como p. ex. uma maratona de solidariedade, um ‘bazar paroquial’... O relacionamento com os benfeitores se mantém através de uma ‘newsletter’ quinzenal, o envio do Boletim Salesiano e de mensagens de Bons Votos por ocasião de Festas, além da concelebração de uma Santa Missa mensal segundo as intenções dos doadores. Os principais projetos missionários financiados se referem à África (com o Sudão do Sul como país prioritário), à Ásia e à Oceânia.

Nascida em 1962 como estação missionária, a obra de Dae Rim Dong, em Seul, é hoje uma das meninas dos olhos das atividades salesianas a serviço dos jovens vulneráveis. A obra acolhe tanto jovens que começaram a caminhada de formação inicial salesiana quanto uns 70 jovens enviados pelos Serviços sociais ou por Juízes de menores. Muitos são os jovens voluntários, os Salesianos Cooperadores e os Benfeitores, que tornam vivo o Sistema Preventivo através de oficinas de música, dança, marcenaria, cerâmica, vários tipos de esporte, excursões, serviços de voluntariado, academia de música e dança, dinâmicas de grupo e de educação à Fé…

AustraLasia

Este sítio utiliza ‘cookies’ também de terceiros, para melhorar a experiência do usuário e para fins estatísticos. Escorrendo esta página ou clicando em qualquer de seus elementos, aceita o uso dos ‘cookies’. Para saber mais ou negar o consentimento, clique na tecla "Mais informações".