República Democrática do Congo – Uma vida em missão: P. Piero Gavioli SDB

03 dezembro 2020

(ANS – Bukavu) – No ano passado celebrou 60 Anos de Profissão Religiosa; em 5 de abril de 2020, 45 anos de Sacerdócio; e, no ano que vem, 55 da sua chegada à República Dem. do Congo: falamos do P. Piero Gavioli, salesiano italiano, uma vida doada na missão pelos jovens e pobres na África. Considerando tais recorrências, afirma: “São momentos importantes para agradecer a Deus que me tem guiado com paciência e fidelidade, e para confiar-Lhe o meu futuro, certo de que, como dizia o P. Egídio Viganó, ‘o nosso futuro será maior do que o nosso passado’”.

Órfão de pai aos quatro anos, para a escola a mãe confia-o às Irmãs do orfanato. Conhece os Salesianos de Ferrara e frequenta ali a escola média. No aspirantado de São Bernardino, em Chiari (BS), inicia o percurso de formação salesiana, concluído em Roma, no Ateneo Salesiano (hoje UPS), exatamente nos anos do Concílio Vaticano II.

“Pouco a pouco amadurece-me também a vocação missionária – raconta – . È que no 3° ano de estudos, em Roma, vou aos domingos a uma paróquia de periferia junto com um sacerdote salesiano, que já fizera o Tirocinio na África Central: e isso vai-me lentamente ‘contagiando’ com seu ‘mal de África’. O impulso definitivo me chega de Paulo VI, quando canoniza os Mártires de Uganda, em 18 de outubro de 1964. Eu estava presente na Praça São Pedro e o ouvi dizer que a África abria as portas a Cristo e que lançava um apelo por vocações missionárias. Alguns dias depois, eu fiz meu pedido para ir ao Congo”.

Chega no País em 21 de setembro de 1966. Volta à Itália para os estudos teológicos, mas pede para não ser ordenado sacerdote imediatamente. “Sabia que iria voltar para a África; depois de tantos anos vividos em casas de formação, queria preparar-me para a ordenação numa casa de vida ativa ‘normal’, em contato com o povo congolês que, a meu ver, deveria participar do ‘meu chamado’ ao sacerdócio”.

Volta por isso à terra congolesa, trabalha e é ordenado sacerdote. Transcorre praticamente toda a sua vida salesiana entre Lubumbáshi, Goma e, desde 2015, Bukavu, aonde é mandado como Diretor da Comunidade. “Abrimos uma Escola Profissional para meninos de rua, com oficinas de Mecânica (de automóvel), Ajustagem, Soldagem, Marcenaria, Alvenaria (ofício de pedreiro)”.

Perto da Obra, logo surgiu também o oratório, aberto todos os dias para os meninos dos arredores. E, graças à disponibilidade do Arcebispo de Bukavu, às portas da cidade está agora ativo também um projeto em favor de meninos em situação de risco.

As atividades do P. Gavioli e de seus Coirmãos em Bukavu são um testemunho eficiente para muita gente. Conclui o salesiano e missionário: “A presença dos Salesianos tem atraído vários jovens que já expressaram o desejo de fazer-se salesianos de Dom Bosco. Mas não só: alguns adultos se prepararam para fazer a Promessa de «Salesianos Cooperadores» ”.

Mais informações em www.missionidonbosco.org 

ARTIGOS CORRELATOS

InfoANS

ANS - “Agência iNfo Salesiana” - é um periódico plurissemanal telemático, órgão de comunicação da Congregação Salesiana, inscrito no Registro da Imprensa do Tribunal de Roma, n. 153/2007. 

Este sítio utiliza ‘cookies’ também de terceiros, para melhorar a experiência do usuário e para fins estatísticos. Escorrendo esta página ou clicando em qualquer de seus elementos, aceita o uso dos ‘cookies’. Para saber mais ou negar o consentimento, clique na tecla "Mais informações".