Print this page

Papua-Nova Guiné – A presença dos Salesianos Cooperadores na Visitadoria PGS

30 abril 2019

(ANS – Port Moresby) – Já há algum tempo, toda a região da Ásia Leste-Oceânia prepara-se para o encontro de formação regional dos Salesianos Cooperadores (SSCC) e seus delegados, que se realizará entre os dias 24 e 27 de maio, no Camboja. Em vista do evento, o Superior fala sobre os vinte anos de presença dos SSCC naquelas terras.

Como surgiu a vocação do SSCC no território da Visitadoria?

Em Papua-Nova Guiné (PNG), queríamos desde 2000 iniciar a experiência dos SSCC, mas estava difícil encontrar candidatos adequados. Na época eu era diretor do centro "Don Bosco Gabutu" e decidi convidar alguns pais que pudessem se interessar em viver o espírito de Dom Bosco como SSCC. Vieram cerca de 15 pais e um deles, Thomas Raivet, expressou seu interesse convidando-me para falar sobre o assunto após a missa dominical em sua paróquia. Dez leigos responderam positivamente: formaram o primeiro grupo de Salesianos Cooperadores na PNG, pronunciando sua Promessa em 2002. Depois surgiram outros grupos: em Kumgi, Kokopo e Gabutu.

No ano passado, 2018, os dois primeiros Salesianos Cooperadores das Ilhas Salomão, em Henderson-Honiara, fizeram a Promessa. Atualmente, há 20 SSCC. 10 estão em processo de formação. Outros 6 manifestaram interesse em aprender mais sobre a Associação.

O que faz crescer a vocação e a missão dos Salesianos Cooperadores?

A vocação do S. Cooperador em nossa Visitadoria está muito ligada à nossa presença salesiana. Todos os nossos SSCC são ou pais de nossos alunos ou colaboradores leigos na missão ou paroquianos entusiastas pelo Sistema Preventivo e pelo Espírito Salesiano.

Quais são os maiores desafios para o crescimento vocacional?

Os principais desafios são a mobilidade e a distância das pessoas. As pessoas se movimentam muito para trabalho ou outras necessidades, e os custos de viagem são altos. A comunicação nem sempre é eficiente.

Como se preparar para o acompanhamento dos futuros Salesianos Cooperadores?

Na Visitadoria PGS, os Salesianos somos poucos: por isso estamos todos sobrecarregados. Por outro lado, somos abençoados por uma grande presença de Colaboradores leigos muito comprometidos, muitos dos quais são nossos ex-alunos. Entretanto, formar e acompanhar os Salesianos Cooperadores é para nós uma tarefa primordial: eles, por sua vez, poderão depois acompanhar outros Salesianos Cooperadores.

O que você espera do processo de formação previsto para o Camboja?

Eu realmente espero que a nossa Delegada possa conhecer as boas práticas ativas nas outras Inspetorias.

Related items

Este sítio utiliza ‘cookies’ também de terceiros, para melhorar a experiência do usuário e para fins estatísticos. Escorrendo esta página ou clicando em qualquer de seus elementos, aceita o uso dos ‘cookies’. Para saber mais ou negar o consentimento, clique na tecla "Mais informações".