Print this page

Papua-Nova Guiné – Primeira, histórica edição do Boletim Salesiano da Visitadoria PGS

22 fevereiro 2018

(ANS – Port Moresby) – “Cultivemos a arte de escutar” é o tema do primeiro número do Boletim Salesiano (BS) da Visitadoria de Papua-Nova Guiné–Ilhas Salomão (PGS). Ele é fruto do encorajamento e da contribuição concreta do Superior da PGS, P. Alfred Maravilla, e do trabalho da Equipe de Comunicação Social (CS). A Visitadoria precisa publicar o seu próprio Boletim Salesiano, que é um meio de contato entre os membros da FS e um canal privilegiado de difusão do carisma.

Durante o ano de 2017 foram organizados diferentes encontros entre a Equipe de CS, os Diretores das obras, a Assembleia dos irmãos salesianos e a Redação deputada ao Boletim. Por derradeiro, na última reunião do Conselho da PGS, decidiu-se publicar, para 2018, três edições e, segundo o número dos pedidos, estão agora no prelo 7000 exemplares do 1º número.

Este primeiro número põe em evidência “a escuta”, através de uma longa série de testemunhos e artigos. Há na capa uma foto da estátua de Dom Bosco colocada no Instituto Técnico Salesiano, de Boroko, onde o Santo dos Jovens parece olhar com bondade para os Salesianos e Jovens que se empenham por um encontro interativo.

Uma mensagem do P. Václav Klement, Conselheiro para a Região Ásia Leste-Oceânia, comenta esta primeira edição. No texto o Conselheiro relembra que o BS nasceu do coração de Dom Bosco, e que “agora, depois de 140 anos, podemos ler a revista em 60 edições linguísticas já em 134 Países diferentes, onde a FS testemunha o amor de Jesus pelos jovens e pelos pobres”.

“Obrigado, a todos aqueles que contribuíram! Espero que Boletim Salesiano (BS) seja de estímulo para todos aqueles que o lerem” – afirmou o Diretor do BS, P. Ambrose Pereira SDB.

Depois do primeiro número sobre a escuta, o segundo tratará do acompanhamento dos jovens realizado pelos diversos grupos da FS.

“Temos necessidade de levantar as nossas vozes de modo profético, como o Papa Francisco e o Reitor-Mor, a fim de podermos oferecer boas notícias, daquelas que, ao invés de criar muros de separação, ódio e medo, lançam pontes e facilitam a cultura do encontro. Através do BS queremos difundir a mensagem do Evangelho e da Igreja em favor dos pobres e migrantes, em favor da unidade dos povos e da dignidade humana” – escreveu o P. Filiberto González Plasencia, Conselheiro Geral para a CS.

Fonte: AustraLasia

Este sítio utiliza ‘cookies’ também de terceiros, para melhorar a experiência do usuário e para fins estatísticos. Escorrendo esta página ou clicando em qualquer de seus elementos, aceita o uso dos ‘cookies’. Para saber mais ou negar o consentimento, clique na tecla "Mais informações".